Eternos vale o Hype?

- Advertisement -

A mais nova superprodução da Marvel chega envolta de grandes polêmicas! Dirigido com uma das cineastas mais destacadas dos últimos anos, a Chloé Zhao, e com um elenco lotado de grandes estrelas como nunca se viu até então no MCU. Mas parece que nem todo investimento trás bons frutos, pelo menos não pros mundos dos críticos. O filme dos grandes deuses fez a façanha que nem Thor o mundo sombrio conseguiu: Ele levou o primeiro tomate podre da casa dos heróis da Disney (53% de aceitação até o momento que estou escrevendo). Mas a final de contas, Eternos vale o Hype?

Critica Hypando
Nota do Publico
[Total: 4 Average: 4.8]

Confira a sinopse e o trailer da série:

“Os Eternos são uma raça de seres imortais que viveram durante a antiguidade da Terra, moldando sua história e suas civilizações enquanto batalhavam os malignos Deviantes.”

Elenco principal:

Mundo Camundongo: ⭐⭐⭐⭐✰

Vou começar deixando claro que em minha humilde opinião Eternos não merece o massacre que a critica especializada está atribuindo a ele. Sim, Eternos é um filme diferente do que o estúdio está acostumado a fazer, mas isso não é um demérito, pelo contrário, isso é um grande atrativo para o longa.

De cara um dos primeiros pontos altos dos Eternos é a fotografia, aqui não temos tantos recursos de CGI, é possível perceber que as paisagens usadas são reais. Outro ponto alto do longa é o grande elenco e diversificado.

Uma das polêmicas envolvendo os Eternos é a abordagem LGBTQI+, e ao contrário do que pode-se imaginar, essa abordagem não é meramente abordada em segundos, o personagem Phastos, leva essa alcunha, e vai muito além, um homem gay e negro, e é tudo feito com muito bom gosto.

As personagens femininas, Ajax, Sersi, Makkari, Duende e a Thena tem uma grande presença na trama e todas são muito bem trabalhadas. A Duende, com seu drama de ser eternamente uma adolescente, a Ajax com seu tom maternal do grupo. A Makkari para mim foi uma grata surpresa, muito pelo carisma de sua interprete, Lauren Ridloff, a personagem velocista mostra toda sua força em uma cena de batalha épica.

A Thena, Angelina Jolie, não aparece tanto quanto deveria, mas a personagem conquista mesmo assim, a personificação da Deusa guerreira é crível, e fora que a personagem tem um grande dilema existencial. A Sersi, Gemma Chan, é o elo emocional do grupo, seu amor pela raça humana move a história do filme pra frente.

Completando a lista de personagem, temos o Gilgamesh, Ma Dong-seok, suporte emocional da Thena e um dos mais fortes do grupo. O Druig, Barry Keoghan, é um dos personagens que tem um dilema moral mais críveis do longa.

Mas com certeza uma das gratas surpresa do longa é o Kingo, interpretado por Kumail Nanjiani, o personagem é engraçado e até certo ponto narcisista, e esbanja carismas em todas as suas cenas, mesmo sem ter fala em alguns momentos sua presença em cena é sentida.

Para finalizar os personagens temos o Ikaris, Richard Madden, muito comparado com o Superman da DC, e em certo momentos, até eu mesmo cheguei a comparar os personagens, e logo em sua primeira aparição é possível perceber o quanto seu personagem é o mais poderoso do grupo.

A história segue uma linha narrativa um tanto diferente dos filmes da Marvel, isso se deve muito a visão da premiada diretora Chloé Zhao, que tinha a dificil missão de introduzir diversos personagens novos a esse universo e contar uma narrativa em que aborda quase 5.000 anos da história da humanidade, suas indas e vindas em diversos momentos da história são justificáveis por conta desse ponto.

Um outro ponto alto de Eternos é seu plot twist, que diga-se de passagem não demora a ser revelado, mas mesmo assim, a reviravolta da história quando é revelada apresenta ainda mais camadas no terceiro ato do longa.

Aqueles que gostem de cenas de ação do começo ao fim em filmes de heróis talvez se decepcionem nesse quesito, já que a narrativa do longa não permite o uso desse artifício, mas esse ponto não me incomodou tanto. Mas reconheço que o filme se perde em relação ao tempo de tela para o desenvolvimento de seus personagens, principalmente da Thena.

Enfim, Eternos não será um filme que agrade gregos e troianos, mas de longe não merece todas as polêmicas em relação a sua pontuação da crítica especializada.

William Silva: ⭐⭐⭐✰✰

Eternos foi um grande passo para a Marvel, mas com acertos e erros… Apesar da crítica ter falado mal, em minha opinião ele foi um bom filme, percebemos que embora seja um filme Marvel teve realmente um toque especial.

Esse toque especial foi feito pela diretora Chloé Zhao utilizando menos CGI e mais o ambiente, mesmo tendo CGi, acabando deixando um ambiente mais vivo… Bom é claro que o filme pecou em algumas coisas.

Um dos erros que eles fizeram, foi uma parte da computação gráfica, você consegue perceber que não fica muito realista, mas isso não estraga a história… Que em si é muito boa.

Outro erro que eu posso comentar por cima só não posso falar muito que senão dou spoiler, é em questão de localização de locais… Provavelmente quem assistir vai entender o que eu tô falando, pois muita gente no cinema também criticou.

Bom apesar de tudo isso Eternos como eu disse no início, é sim um grande passo para a Marvel… Podemos esperar grandes coisas vindo por aí.

Ele teve história boa, apesar de umas gafes e ótimos personagens, aliás parece que a Marvel tá podendo, contratando bastante famosos de origens diversificadas.

Nerd Na Disney: ⭐⭐⭐⭐✰

Simplesmente Chloé!

Ao contrário do que muitos críticos fizeram parecer, eternos não é um péssimo filme, muito pelo contrário!

Sim, o filme tem um ritmo mais lento que o comum. E sim, alguns personagens não são muito bem construídos, mas preciso lembrar que isso se trata de um filme de 2 horas e meia de duração com 10 personagens pra apresentar e tentar criar conexão com o público, e, embora não consiga fazer isso com todos eles, conseguindo fazer você criar empatia com vários deles.

A fotografia do filme é incrivelmente bela, tanto em questão de paisagem como nas cenas de ação.

E por falar em cenas de ação, apesar de não serem tantas como é comum nos filmes da Marvel, elas são muito bem trabalhadas e eletrizantes.

Embora o ritmo do filme seja lento, ele se encaixa muito bem com o enredo, acompanhando a jornada de amor a vida na terra.

Agora, me remetendo ao “simplesmente Chloé”, o filme tem uma vibe muito dela, embora ainda de pra sentir umas amarras do MCU, foi a vez que eu mais senti a presença da diretora na trama, fotografia e roteiro tem uma presença muito forte dela.

A trilha sonora é um pouco apagada, mas se encaixa muito em com o filme.

As atuações são boas, com um ou outro ator conseguindo ir mais além, como é o caso da Angelina Jolie.

No geral, temos um ótimo filme com vários pontos fortes e pequenos defeitos que não estragam em nada a trama.

Mas o que eu preciso mesmo dizer é, assista eternos e tire suas próprias conclusões.

Onixx Primes: ⭐⭐⭐⭐⭐

Eternos, o mais novo filme da Marvel, mostra que ela está disposta a arriscar em novos estilos de narrativas e afirmo que acertou mas uma logo de cara somos apresentados para o grande diferencial do filme que é sua atmosfera é mais sisuda, todo o cenário é grandioso e esplendoroso – créditos para a fotografia espetacular de Ben Davis (Guardiões da Galáxia, Doutor Estranho, Capitã Marvel) que deixa tudo mais épico no filme e se complementa com uma linda trilha sonora.

O que dizer do roteiro escrito à quatro mãos (Chloé Zhao, Kaz Firpo, Patrick Burleigh, Ryan Firpo) é tornar os poderes dos personagens um complemento de sua personalidade.

Ajak (Salma Hayek), por exemplo, além de ser líder da equipe,  é a “mãe” de todos os personagens; funciona como consolo ou ponto de apoio do grupo nos seus momentos mais difíceis e isso se reflete no seu poder de cura. A introdução dos personagens é simplesmente natural dando a sensação de que já conhecíamos cada um desses personagens mesmo sem nunca os termos visto.

Outra façanha gigantesca do roteiro é conciliar duas linhas narrativas ao mesmo tempo.

A principal é passada nos dias atuais, em que os protagonistas se reúnem para salvar a humanidade do seu fim; e os competentes flashbacks que são apresentados nos momentos certos que mostra toda a trajetória deles enquanto matavam os Deviantes na Terra ao longo da história, sim isso deixa o filme um pouco lenta mas vale muito apena pois estamos sendo apresentados a nova equipe de Heróis.

O mais fascinante de tudo é que o roteiro de Eternos conseguiu fazer o que Arrow sempre sonhou. Aliás, a DC pela primeira vez foi citada forma tão direta no MCU (num dado momento, Ikaris é comparado ao Superman por outro personagem).

Outra analogia que pode ser feita com a DC é como o plot twist do filme pode ser comparado com Watchmen (2009), de Zack Snyder. Ikaris se torna o principal antagonista ao decidir seguir o plano de Arishem em usar a vida na Terra como sacrifício para o nascimento de mais um Celestial, o que é comparável ao plano de Ozymandias em tornar o Dr.Manhattan uma ameaça tão grande que EUA e URSS se uniram por um bem maior, deixando a guerra fria de lado.

O único ponto “fraco” é Infelizmente as cenas de ação que são poucas mas que são fantásticas e bem construída com CGI padrão da MCU de qualidade.

Com boas atuações, destaque para Salma Hayek, que brilhou como Ajak,

Lauren Ridloff como Makkari que está fazendo história no cinema ao interpret primeira heroína surda da Marvel,

Richard Madden como o poderoso Ikaris e Brian Tyree Henry como o sensível e inteligente Phastos, que protagonizou o primeiro beijo LGBTQIA+ no MCU de maneira tão bonita.

Eternos se mostra o filme mais ousado da Marvel até o momento por trazer uma trama complexa e madura sem perder a qualidade.

Vingadorzinho: ⭐⭐⭐⭐✰

Eternos chegou pra mostrar que a Marvel sabe fazer um filme fora dos padrões. Chloé Zhao nos apresenta um filme digno, fugindo da tão criticada “fórmula Marvel.”

Eternos nos apresenta uma belíssima fotografia, sendo uma das melhores se não a melhor fotografia em um filme em 2021. Cenas com o sol ao fundo dos personagens são exemplos de como tudo está belíssimo nesse filme.

Os ângulos de filmagens são mais abertos nos trazendo mais informações nas cenas. E tudo se complementa com uma trilha sonora incrível.

A história contagiante te prende do começo ao fim, o filme faz você se importar com cada um dos Eternos, os tornando ainda mais humanos. O filme ele trata sobre a evolução da raça humana e principalmente sobre família.

Esse é sem dúvidas o filme mais “adulto” da Marvel Studios. As piadas se encaixam perfeitamente e são colocados no momento certo, ou seja, não são jogadas em meio as cenas de ação, o que quebra todo o clima como acontece em outros filmes da Marvel.

A ação desse filme é fantástica, apesar de serem relativamente poucos em comparação a outros filmes do estúdio, mas isso não é um ponto fraco. E não se preocupe, o CGI está impecável, além dos cenários serem reis, usaram o mínimo do mínimo de tela verde.

O que mais deixa a desejar em Eternos, são justamente as longas cenas de diálogos, pois o filme ele muito explicativo, ele tá a todo momento explicando coisas e isso pode incomodar algumas pessoas.

Chegou a sua vez!

E você, o que achou do filme? Eternos vale o hype? Vote e comente abaixo!

Critica Hypando
Nota do Publico
[Total: 4 Average: 4.8]

Você pode Hypar...
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
3,834SeguidoresSeguir
412SeguidoresSeguir
64InscritosInscrever

Excelsior!

- Advertisement -

Em alta

Vale o Hype?

Biônicos vale o hype? Crítica com spoilers do filme

Em um Brasil futurista, o que você faria se tivesse uma perna ou braço biônico? A final de contas, Biônicos vale o hype? Confira a...

Todo mundo tá lendo

A razão pela qual “Alquimia das Almas” mudou de atriz foi revelada

A verdade sobre Jin Bu-yeon (Go Yoon-jung) três anos atrás foi revelada no drama 'Alquimia das Almas: Luz e Sombra', que foi ao ar...