Conheça todos os simbiontes do Universo Marvel

- Advertisement -

Venom: Tempo de Carnificina está fazendo um tremendo sucesso ao redor do mundo, e sua bilheteria mundial já soma mais de US$ 185 milhões de dólares.

Mas tem quem diga que todo esse sucesso é por conta de sua cena pós-créditos, pois ela está levando o pessoal a loucura total. Não iremos entrar em detalhes para não dar spoilers do filme.

Mas afinal, quantos simbiontes existem além de Venom e Carnificina? Se prepare que a lista é enorme.

O QUE SÃO OS SIMBIONTES?

Os Simbiontes são alienígenas formados a partir de um líquido, um material orgânico de espessura. Eles, como a sua natureza simbiótica sugere, dependem de outros seres para ajudá-los a manter a sua força de vida. Em troca dessa relação, o simbionte oferece potencialidades muito grandes,ou seja habilidades sobre-humanas ex. superforça, reflexos sobre-humanos ,fator de cura e outras habilidades . Infelizmente para o anfitrião, os simbiontes não estão interessados na ideia de separação e, finalmente, começam a consumir totalmente a mente e o corpo de seus hospedeiros. A remoção do simbionte muitas vezes só é possível através da utilização de ondas sonoras fortes produzidos a partir de ruídos intensamente vivos e prolongados.

VENOM
Venom/Marvel Comics

O primeiro simbionte apresentado nas HQs da Marvel. Inicialmente, Venom era uma roupa alienígena que Peter Parker havia ganhado nas Guerras Secretas originais. Ao voltar para a Terra e perceber que a roupa era responsável por alguns comportamentos sombrios, ele se livrou dela.

Acontece que a gosma alienígena foi encontrada por Eddie Brock, rival de Peter Parker. Munido dos poderes de Venom, ele se tornou um baita vilão para o Homem-Aranha, mas acabou encontrando redenção. O simbionte também já se ligou a Flash Thompson e Mac Gargan.

CARNIFICINA
Carnificina/Marvel Comics

O Anti-Venom surgiu quando Eddie Brock estava separado do Venom original, mas ainda havia alguns resquícios do simbionte em seu corpo. Nessa época, Brock estava morrendo de câncer, mas foi salvo pelo Sr. Negativo que usou seus poderes para exterminar a doença em seu corpo.

Entretanto, ao usar os poderes, o Sr. Negativo também produziu uma versão “negativa” do Venom. Esse simbionte possuía várias capacidades diferentes de outros Klyntar, como resistência a fogo e som. Com ele, Brock é capaz de “curar” qualquer doença (ou até mesmo superpoder) com um único toque.

TOXINA
Toxina/Marvel Comics

Toxina é um caso bem interessante por ser uma criação do Carnificina e com partes do Venom, quase como se fosse um híbrido entre os simbiontes de Cletus Kasady e Eddie Brock. Muito mais poderoso que seus “pais”, ele se juntou ao policial Patrick Mulligan.

Inicialmente, Carnificina queria que Toxina matasse o Venom, mas acabou se decepcionando quando o simbionte e seu hospedeiro decidiram usar os seus dons para o bem. Ele possui garras e presas com toxinas poderosas e letais, e esse é o motivo de seu nome.

GRITO
Grito/Marvel Comics

Grito foi uma das “filhas” originais do Venom. Esse simbionte, geralmente ligado a hospedeiras mulheres, apareceu pela primeira vez quando a sinistra Fundação Vida decidiu criar seus próprios simbiontes, graças ao material genético adquirido do Protetor Letal.

Grito foi uma das criaturas formadas a partir disso. Ela começou se unindo a Donna Diego, uma mercenária esquizofrênica, e permaneceu com ela por vários anos. Depois de sua morte, o simbionte encontrou novas hospedeiras, como Patricia Robertson e Andrea Benton. A personagem é conhecida por utilizar seu “cabelo” para imobilizar ou atacar seus inimigos.

ANTI-VENOM
Anti-Venom/Marvel Comics

O Anti-Venom surgiu quando Eddie Brock estava separado do Venom original, mas ainda havia alguns resquícios do simbionte em seu corpo. Nessa época, Brock estava morrendo de câncer, mas foi salvo pelo Sr. Negativo que usou seus poderes para exterminar a doença em seu corpo.

Entretanto, ao usar os poderes, o Sr. Negativo também produziu uma versão “negativa” do Venom. Esse simbionte possuía várias capacidades diferentes de outros Klyntar, como resistência a fogo e som. Com ele, Brock é capaz de “curar” qualquer doença (ou até mesmo superpoder) com um único toque.

MANIA
Mania/Marvel Comics

Antes de nos atermos aos “filhos” do Venom, é importante mencionarmos o simbionte Mania, que nada mais é que um “clone” feito a partir de um pedaço da língua do Venom original. O clone foi criado pela Corporação Ararat no México, em um experimento para replicar os dons de Venom.

O simbionte em si possui os mesmos poderes que o Protetor Letal, já que é uma réplica fiel ao material genético do Klyntar. Ao longo dos anos, ele já passou pela mão de vários hospedeiros, como Lee Price, Andrea Benton e Flash Thompson.

HÍBRIDO
Híbrido/Marvel Comics

Certa vez, Grito matou todos os hospedeiros humanos de seus “irmãos” em um grande surto psicótico. Os simbiontes restantes – Phage, Lasher, Agonia e Tumulto acabaram sendo presos. Para escapar, eles se uniram e tomaram conta do corpo de Scott Washington, criando Híbrido a fusão dos quatro simbiontes em um único hospedeiro.

Ainda que Híbrido tentasse controlar Scott, ele percebeu que os simbiontes não eram maus por natureza, conseguindo fazer com que as criaturas não usassem seus poderes para fins mais violentos.

TUMULTO (Riot)
Tumulto/Marvel Comics

Assim como Grito, Tumulto foi um dos cinco simbiontes criados pela Fundação Vida nos experimentos onde tentaram recriar o Venom em laboratório. Em seu caso, acabaram criando um ser muito violento e instável.

Tumulto é bem conhecido por sua coloração azul/cinza. Ainda que não seja um dos mais conhecidos, ele é bem importante na história do Protetor Letal, tendo se ligado ao mercenário Trevor Cole e até mesmo ao Deadpool nos quadrinhos.

LASHER
Lasher/Marvel Comics

O terceiro dos “filhos” de Venom criados pela Fundação Vida, o poderoso Lasher é bem conhecido por seu visual verde e por sempre estar criando tentáculos projetados nas costas de seus hospedeiros – ele inclusive os usa com muito mais frequência que as “teias” orgânicas criadas pela sua gosma.

Dentre seus irmãos, Lasher é o mais silencioso e furtivo. Originalmente, ele foi ligado a Ramón Hernández, um agente de segurança da Fundação Vida. Porém, nos últimos anos, Lasher já inclusive foi colocado em um cachorro da raça Pastor Alemão.

PHAGE
Phage/Marvel Comics

Dotado de uma coloração laranja e uma tendência a criar lâminas e armas perfurantes com seu próprio corpo, Phage é o menos famoso dos cinco simbiontes criados pela Fundação Vida, mas ainda é importante como um aliado para seus outros irmãos.

O personagem é extremamente poderoso e ganha esse nome por ter uma fome quase insaciável, fazendo com que seu hospedeiro devore tudo o que ver pela frente. Quando está em seu visual mais “humanoide”, ele é famoso por ter lâminas nas costas. Seu principal hospedeiro é Carl Mach.

AGONIA
Agonia/Marvel Comics

Fechando o ciclo dos simbiontes criados pela Fundação Vida, nós temos também Agonia, uma criatura bem perigosa e assustadora, que, através de melhorias feitas pelo governo no seu código genético, é capaz de cuspir ácido e absorver produtos químicos.

Originalmente, o simbionte pertencia a Leslie Gesneria, uma segurança da Fundação Vida. Ela é bem conhecida por seu visual mais simples, com poucos detalhes e coloração roxa. Com o passar dos anos, o simbionte encontrou outros hospedeiros, como Deadpool e James Murphy.

CARNIFICINA SOMBRIO
Carnificina Sombrio/Marvel Comics

Você provavelmente estava esperando para ver esse, não é mesmo? Pois bem, o Carnificina nasceu quando Eddie Brock foi preso na Ilha Ryker e teve que dividir cela com Cletus Kasady. Quando Venom o soltou, deixou para trás alguns resquícios que se fundiram com Kasady.

Como Cletus era um assassino psicótico e extremamente perigoso, a gosma passou por uma grande transformação em seu corpo, tornando-se outro simbionte completamente independente do Venom — trata-se do Carnificina, um ser instável, insano e que tem um desejo insaciável por sangue.

SLEEPER
Sleeper/Marvel Comics

Considerado o sétimo “filho” de Venom, Sleeper é um simbionte jovem, que foi criado pela Alchemax com base no material genético do Protetor Letal. Ele possui uma visão extremamente aguçada e quimiocinese: a capacidade de produzir produtos químicos de diferentes tipos com o corpo.

O personagem é interessante por ter uma personalidade bem altiva e jovial, em contraparte ao Venom, que é mais rabugento. Ele já esteve ligado a Eddie Brock, mas também já teve suas aventuras espaciais ao lado de alguns guerreiros Kree e Skrull.

ESCÁRNIO
Escárnio/Marvel Comics

Engana-se quem acha que o Venom foi o único a sofrer experimentos de laboratório, ganhando uma “família” no processo. O Carnificina também passou por algo similar, e sua criação mais famosa é Escárnio (Scorn), um simbionte diferente de tudo que você já viu até aqui.

Esse simbionte foi criado por Michael Hall, usando peças mecânicas para tentar alcançar um equilíbrio entre simbionte e máquina. Eventualmente, o ser fugiu e se juntou a Tanis Nieves, criando uma personagem que tinha vários dons de simbiontes ao mesmo tempo em que é quase tecnopata.

RAZE
Raze/Marvel Comics

Antes mesmo de Knull ser introduzido nos quadrinhos, a Marvel já queria inserir um pouco de horror cósmico em seus simbiontes. E é assim que nasceu a segunda “filha” do Carnificina, conhecida como Raze. Originalmente, ela apenas era um fragmento do simbionte de Cletus Kasady.

Acontece que esse fragmento foi criado com a ajuda do Darkhold e do antigo deus do caos Chthon, o que o imbuía de dons quase mágicos e tenebrosos. O simbionte já esteve com a agente do FBI Claire Dixon e com a aventureira Jubulile Van Scotter.

KNULL
Knull/Marvel Comics

Falar de Knull é um caso curioso porque, apesar de levar o título de Deus dos Simbiontes, ele não chega necessariamente a ser um simbionte – apesar de conseguir controlá-los como uma mente coletiva. Knull é um vilão sinistro e perigoso, que está causando grande devastação na saga King in Black.

E apesar de não ser um simbionte em si, Knull usa essas criaturas ao seu redor como se fossem meras armas. Sua armadura, por exemplo, é um simbionte com sua vida própria, ainda que seja bem primitivo e diferente dos demais Klyntar. E já que estamos falando em armas…

NECROESPADA
Necroespada/Marvel Comics

O All-Black foi o primeiro simbionte criado no Universo Marvel, feito por Knull para decapitar um Celestial. Assim, essa poderosa criatura assumiu a forma de uma lâmina e ficou conhecida como Necroespada, a principal arma de Knull.

Com o passar dos anos, esse simbionte primordil acabou caindo nas mãos de outros personagens. Ele já foi ligado a Gorr, o Carniceiro dos Deuses, um importante vilão do Deus do Trovão.

GRENDEL
Grendel/Marvel Comics

Uma das primeiras criações de Knull, Grendel era um simbionte em forma de dragão que foi lançado nos cosmos para desbravar outros planetas, como um emissário do Rei de Preto. Ele acabou parando na Terra, onde foi atacado por Thor Odinson e permaneceu dormente por anos.

Grendel foi capturado pela S.H.I.E.L.D. e passou vários anos sendo mantido no mais completo sigilo, até ter se tornado um dos pontos focais da história de Venom e Carnificina Absoluta. Ele é conhecido por sua capacidade em se replicar e sua fraqueza com eletricidade, além de som e fogo.

CAVALEIRO DO VAZIO
Cavaleiro do Vazio/Marvel Comics

Criado por Knull no planeta-natal dos Klyntar, há muitos anos, o Cavaleiro do Vazio era um simbionte composto da mais profunda escuridão, que acabou entrando em contato com ninguém menos que o próprio Surfista Prateado, que estava deslocado no tempo.

O Cavaleiro do Vazio pretendia aprisionar o Surfista para que pudesse ajudar Klyntar em sua missão de destruir o universo e os planetas. Ele chegou a se fundir ao corpo de Norrin Radd, dando lhe mais força e habilidades, mas foi derrotado por Ego, o Planeta-Vivo.

PLAGUE
Plague/Marvel Comics

Durante a saga King in Black, o todo-poderoso Knull finalmente veio à Terra após milhares de anos adormecido. Ao chegar, ele procurou o corpo de um fiel servo — Cortland Kasady, um antepassado do Carnificina e parte do Culto de Knull.

Ao fazer isso, ele presenteia o cadáver de Cortland com um simbionte, Plague, que passa a auxiliá-lo em sua jornada. Plague é bem diferente, em termos de visual, com um corpo fantasmagórico e brilhante. Ele também é capaz de se teletransportar e absorver a energia vital das pessoas.

DYLAN BROCK
Dylan Brock/Marvel Comics

Agora chegamos na parte interessante, que é o filho “humano” de Eddie Brock. Por ter sido concebido quando Brock já estava ligado ao Venom, Dylan Brock é o primeiro híbrido entre humano e Klyntar que se tem conhecimento — e além de sua fisiologia humana, ele também é um simbionte.

Basicamente, Dylan possuía a capacidade de encontrar e “sentir” outros simbiontes ao seu redor, bem como dominá-los e subjugá-los. Ele acabou perdendo seus poderes durante os eventos de King in Black, mas vale a menção nesta lista.

Além desses, existem outros simbiontes, mas eles não são tão importantes quanto os sitados a cima.

 

  • Mister E: Criado por Knull e composto de escuridão viva.
  • Zzzxx: Alimenta-se do cérebro de seus hospedeiros. É um criminoso procurado pelos Shi’ar.
  • Grande Mãe: “Irmã” de Grendel, criada por Knull.
  • Tiranossauro: Nasceu de Grendel, é mais resistente a calor e som.
  • Dreadface: Poderoso simbionte que já possuiu o Coisa do Quarteto Fantástico.
  • Mayhem: Simbionte ligado ao clone de May Parker, a filha do Homem-Aranha de outra realidade.
Você pode Hypar...
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
3,856SeguidoresSeguir
412SeguidoresSeguir
64InscritosInscrever

Excelsior!

- Advertisement -

Em alta

Vale o Hype?

Furiosa vale o hype? Crítica com spoilers do filme

A jovem Furiosa cai nas mãos de uma grande horda de motoqueiros liderada pelo senhor da guerra Dementus. A final de contas, Furiosa: Uma...

Todo mundo tá lendo

‘Solteiros, Ilhados e Desesperados’ como está o elenco?

Após o sucesso fenomenal de Round 6 , Solteiros, Ilhados e Desesperados da Netflix – um reality show de solteiros presos em uma...